Gênero 19/02/2014

Um em cada 3 brasileiros culpa mulher em casos de estupro

 

Um terço dos brasileiros concordam com a frase "Mulheres que se dão ao respeito não são estupradas"

De acordo com uma pesquisa feita pelo Instituto Datafolha, um terço dos brasileiros pensam que a culpa é das mulheres que são vítimas de estupros. A pesquisa mostra um retrato sério de como os brasileiros encaram esse tipo de agressão, que provoca tantas mortes no país. A pesquisa foi encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública e ouviu mais de três mil pessoas de 217 cidades espalhadas pelo Brasil.

85% das mulheres sentem medo de serem estupradas e esse temor chega a 90% em estados do Nordeste. Além disso, 42% dos homens concordam com a frase: “A mulher que usa roupas provocativas não pode reclamar se for estuprada”. E 32% das mulheres também concordam com isso.

A pesquisa do Datafolha mostrou que a atribuição da culpa à vítima do estupro muda de acordo com a escolaridade, a idade dos entrevistados e o tamanho da cidade em que eles moram. Confira as diferenças entre os que concordam com a frase que diz que a mulher que usa roupas provocativas não pode reclamar se for estuprada:

41% têm só o Ensino Fundamental completo.
16% têm Ensino Superior
44% entre os que têm 60 anos ou mais
23% entre os de 16 a 34 anos
37% nas cidades de até 50 mil habitantes
26% em cidades de 100 mil habitantes ou mais

A atuação das polícias também é questionada por grande parte dos brasileiros: 51 % não acreditam que a Polícia Militar esteja preparada para atender mulheres vítimas de violência sexual e 42 % pensam o mesmo da Polícia Civil.

Em relação à justiça, mais da metade dos entrevistados avaliam que as leis brasileiras protegem os estupradores.

Segundo Olaya Hanashiro, coordenadora de Projetos do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o crime de estupro é um problema social que envolve segurança pública, direito, e saúde pública. Ela destaca que a culpabilização do crime afasta as mulheres a fazerem uma denúncia. “A mulher tem o direito de dizer ‘não’ em qualquer situação. No Brasil, foram registrados em 2014 cerca de 50 mil casos de estupro. Esse número é muito longe da realidade, porque o crime de estupro é um dos crimes com maior subnotificação no mundo todo. A gente sabe que está muito longe da realidade. Elas são vítimas de um crime muito grave e são novamente vitimizadas durante o processo, quando elas são culpabilizadas pelo crime ou mal atendidas nas instituições policiais”, acrescenta.

 

Retirado do site G1

Sindicalize-se + Mais

Galerias + Fotos

sem imagem sem imagem sem imagem sem imagem

Charges + Mais