Gênero 20/02/2014

Mulheres telefônicas são homenageadas em encontro promovido pelo Sinttel Bahia

Temas como a violência contra a mulher, assédio moral, crimes cibernéticos e o empoderamento feminino nortearam os debates, que ocorreram durante todo o dia. Durante a sua explanação, o promotor de justiça do Núcleo de Crimes Cibernéticos - NUCCIBER do Ministério Público da Bahia, Fabrício Patury, enfatizou os cuidados que os cidadãos, sobretudo as mulheres, devem ter com o conteúdo que publica nas redes sociais. “Devemos pensar a internet como uma praça pública. Da mesma forma que você não expõe a sua vida para desconhecidos na praça, também não deve fazer na internet”, disse.

A juíza do trabalho Clarissa Sabino abordou o tema assédio moral e ratificou a importância que o trabalho tem na vida das pessoas, sendo, portanto, o ambiente laboral um espaço  que deve ser o mais saudável possível. “Se o trabalho dignifica o homem, como um trabalhador pode sofrer assédio moral no local onde ele busca conquistar e manter a sua honra?, questionou.  

 A Secretaria de Políticas para as Mulheres foi representada no evento pela advogada Flora Pereira. Em sua fala, Flora enfatizou os principais crimes praticados contra as mulheres em nosso estado. “A Bahia é o 12º estado e Salvador é a 10ª capital onde as mulheres mais sofrem com a violência doméstica, isso sem ser considerada a violência psicológica que desestabiliza ainda mais as mulheres vítimas desses crimes”, disse.

Para a secretária de mulheres do Sinttel Bahia, o evento contribuiu de forma significativa para o fortalecimento do debate sobre os temas abordados na base do Sindicato. “O Sinttel Bahia cumpriu mais uma de suas tarefas que é levar ao conhecimento de todos e todas informações sobre os seus direitos e deveres. A violência contra a mulher e o empoderamento feminino devem ser abordados em todos os âmbitos da sociedade, principalmente o laboral, que é onde as mulheres mais têm conquistado o seu espaço”, disse Tereza.

As trabalhadoras também tiveram um momento de conforto e descontração nos stands da Mary Kay, que ofereceu maquiagem, e da Projeta, que proporcionou um momento de relaxamento com massagens por todo o corpo. O Instituto Essência dos Cachos, parceiro do Sinttel Bahia, também distribuiu brindes para os participantes do encontro.

Um dos momentos mais emocionantes foi proporcionado pela trabalhadora Ivana Valadares, que nos presenteou com um relato da sua vida. “Hoje eu sairei daqui valorizada. As pessoas culpam as mulheres pelos erros da sociedade, mas ninguém questiona onde estão os homens que não criam e educam os seus filhos”. O desabafo de Ivana veio acompanhado de mensagens de apoio de outras trabalhadoras, como Cintia Assis, que aproveitou para questionar o papel da própria sociedade e fazer um apelo “Se queremos mudar um país, uma sociedade, precisamos mudar primeiro dentro da nossa casa”, disse. 

    ​

 

Acesse aqui galeria de fotos do evento em nossa fanpage no facebook

Sindicalize-se + Mais

Galerias + Fotos

sem imagem sem imagem sem imagem sem imagem

Charges + Mais